Câncer de Estômago

Câncer de Estômago

Fonte: INCA – Instituto Nacional do Câncer

O câncer de estômago também é chamado de câncer gástrico. O tipo adenocarcinoma é responsável por cerca de 95% dos casos de tumor do estômago.

Outros tipos de tumores, como linfomas e sarcomas, também podem ocorrer no estômago. Os linfomas são diagnosticados em cerca de 3% dos casos. Sarcomas são tumores raros, iniciados nos tecidos que dão origem a músculos, ossos e cartilagens. Um tipo que pode afetar o estômago é o tumor estromal gastrointestinal, mais conhecido como GIST.

O adenocarcinoma de estômago atinge, em sua maioria, homens por volta dos 60-70 anos. Cerca de 65% dos pacientes têm mais de 50 anos.

No Brasil, o câncer de estômago é o terceiro tipo mais frequente entre homens e o quinto entre as mulheres.

Atenção: As informações neste portal pretendem apoiar e não substituir a consulta médica. Procure sempre uma avaliação no Serviço de Saúde.

Estimativas de novos casos: 21.290, sendo 13.540 homens e 7.750 mulheres (2018 - INCA).

Número de mortes: 14.314, sendo 9.207 em homens e 5.107 mulheres (2017 - SIM)

  • Excesso de peso e obesidade
  • Consumo de álcool
  • Consumo excessivo de sal, alimentos salgados ou conservados no sal
  • Tabagismo
  • Ingestão de água proveniente de poços com alta concentração de nitrato
  • Doenças pré-existentes, como anemia perniciosa, lesões pré-cancerosas (como gastrite atrófica e metaplasia intestinal) e infecções pela bactéria Helicobacter pylori (H. pylori)
  • Combinação de tabagismo com bebidas alcoólicas ou com cirurgia anterior do estômago
  • Exposição ocupacional à radiação ionizante, como raios X e gama, em indústrias ou em instituições médicas
  • Exposição de trabalhadores rurais a uma série de compostos químicos, em especial agrotóxicos
  • Exposição ocupacional, na produção da borracha, a vários compostos químicos, muitos classificados como reconhecidamente cancerígenos, como benzeno, óleos minerais, produtos de alcatrão de hulha, compostos de zinco e uma série de pigmentos
  • Ter parentes de primeiro grau com câncer de estômago

Para prevenir o câncer de estômago recomenda-se manter o peso corporal dentro dos limites da normalidade, evitar o consumo de bebidas alcoólicas e de alimentos salgados e preservados em sal.

Também é importante não fumar.

Não há sintomas específicos do câncer de estômago. Porém, alguns sinais, como perda de peso e de apetite, fadiga, sensação de estômago cheio, vômitos, náuseas e desconforto abdominal persistente podem indicar tanto uma doença benigna (úlcera, gastrite, etc.) como um tumor de estômago. Durante o exame físico, o paciente com câncer pode sentir dor no momento em que o estômago é palpado.

Sangramentos gástricos são incomuns no câncer de estômago, entretanto, o vômito com sangue ocorre em cerca de 10% a 15% dos casos. Também podem surgir sangue nas fezes, fezes escurecidas, pastosas e com odor muito forte (indicativo de sangue digerido).

Massa palpável na parte superior do abdômen, aumento do tamanho do fígado e presença de íngua na área inferior esquerda do pescoço e nódulos ao redor do umbigo indicam estágio avançado da doença.

A detecção precoce do câncer é uma estratégia para encontrar um tumor em fase inicial e, assim, possibilitar maior chance de tratamento.

A detecção pode ser feita por meio da investigação com exames clínicos, laboratoriais ou radiológicos em pessoas com sinais e sintomas sugestivos da doença (diagnóstico precoce), ou com exames periódicos em pessoas sem sinais ou sintomas (rastreamento), mas pertencentes a grupos com maior chance de ter a doença.

Não há evidência científica de que o rastreamento do câncer de estômago traga mais benefícios do que riscos e, portanto, até o momento, ele não é recomendado.

Já o diagnóstico precoce desse tipo de câncer possibilita melhores resultados em seu tratamento e deve ser buscado com a investigação de sinais e sintomas como:

  • Massa (tumor) na parte superior do abdômen
  • Dor na parte superior do abdômen
  • Perda de peso e de apetite
  • Refluxo e indigestão

Na maior parte das vezes, esses sintomas não são causados por câncer, mas é importante que eles sejam investigados por um médico, principalmente se não melhorarem em alguns dias.

O diagnóstico é feito pela endoscopia digestiva alta. Para realizar esse exame, o paciente recebe sedação e é aplicado anestésico na região da garganta. A seguir, um tubo é introduzido pela boca. A endoscopia digestiva alta permite ao médico visualizar o esôfago e o estômago, além de fazer biópsias (retirada de pequenos fragmentos do tecido). O material da biópsia é enviado a um laboratório para que seja confirmado (ou não) o diagnóstico de tumor maligno e definido qual o tipo de tumor.

Caso o diagnóstico de câncer gástrico seja confirmado, geralmente é necessária a realização de tomografias computadorizadas para avaliar a extensão do tumor. Em alguns casos, quando o câncer parece ser de estágio mais inicial, pode ser solicitada ultrassonografia endoscópica (exame semelhante à endoscopia digestiva alta, em que na ponta do tubo introduzido pela garganta há um aparelho de ultrassom).

- Doença localizada

O câncer de estômago é considerado localizado quando está restrito ao órgão e aos gânglios linfáticos ao redor. Neste caso, o principal tratamento é a cirurgia. Durante o procedimento, o cirurgião primeiramente faz um exame visual do interior da cavidade abdominal, para verificar se não há disseminação do tumor que não foi constatada nos exames pré-operatórios. A decisão de retirar todo o estômago ou apenas parte dele depende de fatores como a localização específica do tumor, a extensão da lesão e o subtipo de câncer. Em algumas situações, como quando o tumor invade a artéria aorta, a cirurgia pode não ser possível.

A realização da quimioterapia, antes e/ou após a cirurgia, em geral, aumenta as chances de cura (exceto nos tumores mais iniciais). Em casos selecionados, também pode ser necessário o tratamento com radioterapia após a cirurgia.

- Câncer inoperável ou metastático

Nas situações em que não é possível retirar o tumor com cirurgia ou em que há metástases (câncer espalhado para outros órgãos), o tratamento é paliativo. As metástases do câncer gástrico em geral estão localizadas no peritônio (membrana que recobre os órgãos digestivos e a parede interna da cavidade abdominal), fígado, pulmões, ossos, gânglios linfáticos distantes do estômago, cérebro e glândula adrenal.

O objetivo do tratamento paliativo é aliviar ou evitar sintomas, melhorar a qualidade de vida e prolongar a sobrevida. A escolha do tipo de tratamento paliativo depende dos sintomas presentes, da extensão do tumor e, principalmente, das condições físicas do paciente.

O sangramento tumoral em geral é de pequena quantidade e crônico, mas, em alguns casos, pode ser mais agudo. A avaliação médica define o tratamento necessário para cada paciente, que pode incluir: observação, medicamentos, transfusões sanguíneas, procedimentos endoscópicos ou vasculares (embolização para cessar o sangramento), cirurgia ou radioterapia paliativa.

Outros sintomas frequentes são náuseas, vômitos, caquexia e a obstrução do trânsito intestinal. Em casos mais brandos, modificações de dieta e o uso de medicamentos podem aliviar. Em outras situações, a depender da causa da obstrução e das condições físicas do paciente, a melhora pode ocorrer com quimioterapia, radioterapia, procedimentos endoscópicos ou cirúrgicos. A colocação de um cateter pelo nariz até o estômago para fazer a descompressão gástrica e a drenagem de secreção, ou mesmo a sedação paliativa, podem ser necessários em quadros clínicos mais graves.

A quimioterapia paliativa pode, em alguns casos, prolongar a sobrevida e melhorar a qualidade de vida. É importante que esse tratamento seja feito de forma simultânea ao controle dos sintomas (medidas para controle de dor, sangramento, vômitos, etc.) e do suporte psicossocial ao paciente e familiares.

- Linfoma gástrico

O tratamento, que depende do tipo de linfoma e da extensão da doença, pode incluir uma ou mais das seguintes modalidades: tratamento da infecção pela H. pylori; cirurgia; radioterapia; quimioterapia; anticorpo contra linfócitos B.

- GIST

O tratamento pode incluir cirurgia e uso de medicamentos via oral.

Veja como você pode fazer a sua doação.

Central de atendimento

Ligue para o telefone (38) 3721-3399 e fale com um de nossos agentes.

Débito na Conta da CEMIG

É rapidinho! Autorize pelo telefone (38) 3721 3399 ou (38) 9 9149 0061.

Depósito Bancário

Você pode optar pelo depósito bancário no Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Sicoob Credpit.

Mensageiro Solidário

Nas visitas de nossos mensageiros, você escolhe como quer fazer sua doação: dinheiro, cheque e cartão de crédito ou débito.

Pagamento Online

Rápido e seguro, você pode doar através do ambiente segura da Cielo via cartão de crédio ou débito.

Pontos de Venda

Definir conteúdo.

Regulamento

2º CHURRASCÃO DA SOLIDARIEDADE DO INSTITUTO DO CÂNCER DO HOSPITAL IMACULADA CONCEIÇÃO – CURVELO – MG

1 – O 2º CHURRASCÃO DA SOLIDARIEDADE é uma realização da CONVÍVIO – Associação de Convívio com os Portadores de Câncer do Centro de Minas Gerais, em parceria com os Rotarys Club: Curvelo, Curvelo Norte, Curvelo Bela Vista, e Lions Club de Curvelo, programado para acontecer no Parque de Exposições Antônio Ernesto Werna de Salvo, em Curvelo/MG, no dia 14 de setembro de 2019, com início às 18:00 e término às 24:00 do mesmo dia.

2 – Venda dos carnês:

2.1. Carnê individual
• R$ 190,00 à vista
• R$ 210,00 à prazo, parcelado em 06 (seis) vezes de R$35,00

2.2. Carnê Duplo
• R$ 335,00 à vista
• R$ 372,00 à prazo, parcelado em 06 (seis) vezes de R$62,00

2.3. Jovem de 11 a 17 anos – Ingresso à R$60,00 (somente acesso ao evento, sem direito aos sorteios)

2.4. Crianças de até 10 anos, acompanhadas pelos responsáveis, a entrada é franca.

2.5. Forma de pagamento: Dinheiro, boleto bancário, cartão de débito ou crédito.

3 – Sorteios mensais

O sorteio mensal será realizado pelo número do carnê, sempre na última sexta-feira dos meses de março, abril, maio, junho, julho e agosto, às 10:00 h, na Central de Relacionamento da CONVÍVIO, no Cine Virgínia, em Curvelo, com transmissão ao vivo pelo Facebook e Instagram.
Para credenciar a participação em cada sorteio, a parcela do mês vigente, bem como as anteriores deverão estar quitadas.

3.1. Prêmio mensal: O prêmio mensal será de um carnê duplo quitado.

4 – No dia do Evento
No dia do evento (14/09/2019), às 21:00, no Parque de Exposições Antônio Ernesto Werna de Salvo, em Curvelo, com auxílio de um globo com 10 (dez) bolas numeradas de 0(zero) a 9 (nove), acontecerá o sorteio dos prêmios relacionados a seguir. Para tanto, as bolas sorteadas sempre retornarão ao globo. O sorteio será fiscalizado por uma comissão formada por 5 (cinco) participantes presentes, escolhidos aleatoriamente.

Prêmios que serão sorteados:

1º- Um cheque no valor de R$ 1.000,00

2º- Um cheque no valor de R$ 1.500,00

3º- Um cheque no valor de R$ 2.000,00

4º- Um cheque no valor de R$ 2.500,00

5º- Um cheque no valor de R$ 3.000,00

6º – Uma bicicleta Aro 26 / 18 marchas

7º – Uma moto Honda CG 160 Fan – 0 km

8º – Um carro Renault Kwid Zen 1.0 – 0 Km

5 – Para os sorteios relacionados acima, concorrerão os carnês vendidos e RIGOROSAMENTE QUITADOS, com as suas milhares correspondentes, sendo: Carnê Individual – 2 milhares e Carnê Duplo: 4 mi-lhares

6 – A CONVÍVIO e os organizadores do evento não se responsabilizarão por extravios e/ou rasuras nos respectivos carnês, prevalecendo prioritariamente, para efeito da premiação, a lista de compradores que será expedida pela CONVÍVIO.

7- Os carnês devem ser quitados preferencialmente no SICOOB CREDPIT em Curvelo.

8 – No ato da compra, ao vendedor será paga a primeira parcela como entrada, quando deverá ser preenchido obrigatoriamente o cadastro completo do comprador, sob pena de sua não inclusão nos sorteios mensais.

9 – A CONVÍVIO não devolverá parcelas pagas. Após a quitação do carnê, o comprador receberá as respectivas credenciais para a participação no evento, que estarão disponibilizadas nos postos de vendas e Central de Relacionamento da CONVÍVIO, a partir do dia 05/09/2019 até o dia 14/09/2019 às 13:00 h.

10 – Entidades beneficentes e/ou pessoas físicas, que queiram ajudar da venda de carnês, terão uma comissão de 1 (um) carnê quitado, para cada 10 (dez) carnês vendidos e quitados, não sendo permitido o pagamento em espécie da referida comissão.

11 – Os casos omissos serão resolvidos pela comissão organizadora composta por Conselheiros da CONVÍVIO, representantes dos 3 (três) Clubes de Rotary e do Lions Club de Curvelo, criada para este fim.

12 – A diretoria da CONVÍVIO, bem como os seus cônjuges, não poderão participar dos sorteios.

Abrir chat
1
Olá,
Podemos ajudar?